Empreendedorismo


"As cinco essenciais habilidades empreendedoras para o sucesso são a concentração, discernimento, organização, inovação e comunicação." - Michael Faraday

O empreendedorismo está diretamente relacionado com a criação e concretização de ideias, oportunidades, empresas e produtos/serviços. Normalmente existe um risco associado, no entanto o risco incorpora a personalidade de um verdadeiro empreendedor.

O Conceito apareceu pela primeira vez no inicio da década de 50, mais concretamente no ano de 1950, no pós II Guerra Mundial, com o Sr. Joseph Schumpeter.

O empreendedorismo é um bem necessário e transversal a todas as sociedades, é a partir daqui que as sociedades evoluem, inovam e criam novos negócios e novas oportunidades de crescimento e desenvolvimento.

Empreender pressupõe, ação, realização, motivação, estar motivado para... É acima de tudo uma atitude mental que engloba a motivação e a capacidade (do individuo  isolado ou integrado numa organização) de identificar uma oportunidade e concretizá-la com o objetivo de produzir um determinado valor ou resultado. O empreendedor é neste sentido a figura central na criação e distribuição de riqueza nas sociedades.

O empreendedorismo pode assumir vários segmentos, como o empreendedorismo social e corporativo. O empreendedorismo social tem como foco/objectivo, melhorar a(s) sociedade(s), e consequentemente têm um impacto positivo nas mesmas. Neste caso especifico, o resultado não passa por gerar lucro nem riqueza para o empreendedor. Por outro lado o empreendedorismo corporativo está inserido num contexto empresarial/organizacional, a figura central é denominada intra-empreendedor. O empreendedor aplica esta atitude no interior de uma empresa/organização onde trabalha, gera reconhecimento no próprio interior da organização, podendo com o tempo ascender a cargos/funções superiores bem como, numa perspectiva macro gerar crescimento, riqueza e lucros para a empresa e não apenas diretamente para ele.

A atitude, o foco e a necessidade fazer acontecer/criar algo, aguça a mudança, o desenvolvimento e a obtenção de resultados. O risco é uma realidade e deve ser calculado, um empreendedor arrisca, não fica estático, age, cria e inova em prol de si mesmo, de algo novo ou de um bem comum.

 

CONSULTE O NOSSO PLANO DE FORMAÇÃO AQUI.